segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Muse no Pavilhão Atlântico


Considerado o melhor concerto do ano em Portugal, não há dúvida, que para mim, foi um dos melhores concertos a que já assisti, senão o melhor!
Tudo começou com os Biffy Clyro às 20h, que eu já tinha visto em Paredes de Coura em 2008. Mas a aniedade já se começava a sentir...tudo para ver os tão aguardados protagonistas da noite - Muse!
Eram cerca de 21:15 quando os 3 arranha-céus, um a um, começaram acender-se e surgem os vultos a subir umas escadas. De repente, esses mesmos vultos começam a cair, caem os panos e estrondosamente rebenta "Uprising", com os três elementos dos Muse em três plataformas distintas, bem acima do palco. Foi o delirio total!! Recebemo-los em êxtase, cantando a plenos pulmões durante todo o concerto.


As 2 horas que se seguiram foram do melhor que já vi em toda a minha vida, num espectáculo de luz e cor que deixou os milhares de fãs que encheram o Pavilhão Atlântico completamente rendidos. O alinhamento foi:
"Uprising"
"Resistance"
"New Born"
"Map of the Problematique"
"Supermassive Black Hole"
"MK Ultra"
"Hysteria"
"United States of Eurasia"
"Feeling Good"
"Guiding Light"
"Undisclosed Desires"
"Starlight"
"Plug In Baby"
"Time Is Running Out"
"Unnatural Selection"

"Exogenesis: Symphony Pt 1: Overture"
"Stockholm Syndrome"
"Knights of Cydonia"

Em suma, foi sem sombra de dúvidas o maior espectáculo que vi até hoje.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

4Teto Luís Figueiredo/Julio Resende


Mais um evento que vale a pena assistir, com muita criatividade e originalidade. Sem dúvida, uns grandes músicos.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

10º Festival de Cinema Francês


Terminou ontem o Festival de Cinema Francês, que esteve aqui por Coimbra desde o dia 4 até o dia 10 de Novembro, no tagv. Foram exibidos 17 filmes de vários géneros e eu tive oportunidade de ir assistir a alguns, que valeram muito a pena, pois todos primaram pela originalidade e diversidade cultural exibida. Na minha opinião a ideia de que o cinema francês é um tédio, não se aplica minimamente, pois é uma ideia que está completamente abandonada hoje em dia. E vale sempre a pena, conhecer o que o cinema alternativo tem para nos mostrar, até porque a maior parte destes filmes não são exibidos nas salas de cinema nacionais. Surge então assim, a oportunidade de conhecê-los através deste festival e sugiro a todos a não perder o proximo festival.