segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

When I'm with you

Excelente video-clip com música e letra bastante feliz

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Interrogações da vida



Existem coisas não vida, que por mais que eu tente perceber não consigo. Às vezes até acho que gasto demasiado tempo a pensar nelas e a tentar decifrá-las. Existem tantas coisas que eu gostava de saber na vida, mas uma das minhas interrogações neste momento é esta:
Será que vou ou devo conseguir tudo o que quero na vida? Mesmo aquela coisa que quero muito e pelo qual luto para a conseguir?
Deparo-me a querer e a lutar muito por uma coisa mas por mais que eu lute não a consigo ter. Quando parece que está no bom caminho e estou quase a conseguir alcançá-la, ZÁS... acontece qualquer coisa que corre mal e que me impede de a ter! Bolas, isto às vezes cansa!!
E depois começo a questionar-me:
Será que não está destinado eu tê-la? Eu sei que por mais que eu não concorde, tudo é o que tem de ser. Mas, será que devo desistir de lutar por ela porque não está destinada por mim, ou será que não devo desistir e lutar por ela na mesma?
Como eu gostaria de ter a resposta a todas estas questões! Isto são tudo interrogações com que me deparo há já algum tempo. E continuo sem perceber nada de nada e sem conseguir responder às minhas próprias questões. Por vezes, sinto-me paralisada sem saber o que fazer, mas depois o coração fala mais que a razão ou vice-versa e lá consigo tomar um rumo. Mas, sempre na incerteza...

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Novembro Cultural

Afinal, existe cultura em Coimbra e Novembro é o mês quando tudo acontece. Sem dúvida que está a ser um mês bastante enriquecido culturalmente.
No início do mês, como em anos anteriores, ocorreu o 11º Festival do Cinema Francês. Já começa a ser um ritual em Coimbra, e eu faço questão de particpar, pois é sempre uma agradável surpresa, onde são exibidos filmes muito interessantes e enigmáticos que gosto bastante.


Terminou o festival e nada melhor que assistir a um grande concerto no Teatrão -"Dead Combo & Royal Orquestra das Caveiras". Que belo espectáculo! Que dupla genial e maravilhosa. Desta vez vieram acompanhados pela orquestra o que ainda tornou as coisas mais deliciosas. Sem dúvida que as músicas tocadas remetem-nos para bandas sonoras de filmes imaginários. O concerto foi espectacular, onde todo o ambiente envolvente e a sonoridade transmitem-nos uma força e intensidade imensa. Foi uma noite notável e inesquecível!


Agora, segue-se o Festival dos Caminhos do Cinema Português, que também promete ser um sucesso, pois o programa é bastante interessante que, para além da selecção oficial, inclui workshops, secção de Ensaios Visuais, caminhos do cinema europeu, sessões de Caminhos Júniores e after-parties. Estou a contar assistir a algumas sessões, pois aqui está mais uma oportunidade preciosa para assistir a alguns filmes raros em tela.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Repúblicas


Domingo terminou a peça que esteve em cena durante 1 mês no Teatrão que foi a peça as "Repúblicas". Digamos que foi um espectáculo delicioso onde me diverti imenso.
Na peça, além de se falar da República e dos seus cem anos, também se fala das repúblicas (casas de estudantes) de Coimbra.
Compara-se as Repúblicas - essas Repúblicas dos Pequenitos que, como a República dos grandes, acordam ao meio-dia, de ressaca, cheias de dívidas "aos sociais" e de grandes dramas acerca do que é feito daquilo que íamos ser (tudo porque, enfim, poucas coisas nestes cem anos correram como deviam ter corrido, e ainda por cima acabou o gás).
Tudo se passa na Real República do Deuz-Darah onde o objectivo das residentes é chegar a uma forma/projecto de conseguir dinheiro para comemorar o centenário da sua República. Instala-se a confusão, e por fim elas decidem protestar de forma convicta e destemida e decidem sair à rua, raptar todas as estátuas, placas e monumentos alusivos à implantação da República e substituí-los por símbolos vivos, que são elas mesmas. E assim conseguem o indispensável subsídio para festejar o seu e não o centenário republicano.
Foi sem dúvida um espectáculo fantástico, hilariante pela sua metáfora, onde esteve patente a ironia, a crítica e a democracia. Valeu a pena. E é claro, que a presença da minha grande amiga no elenco, também ajudou a tornar tudo muito mais aprazível. Obrigada Mimi!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Chuva

As coisas vulgares que há na vida
Não deixam saudades
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir

Há gente que fica na história
da história da gente
e outras de quem nem o nome
lembramos ouvir

São emoções que dão vida
à saudade que trago
Aquelas que tive contigo
e acabei por perder

Há dias que marcam a alma
e a vida da gente
e aquele em que tu me deixaste
não posso esquecer

A chuva molhava-me o rosto
Gelado e cansado
As ruas que a cidade tinha
Já eu percorrera

Ai... meu choro de moça perdida
gritava à cidade
que o fogo do amor sob chuva
há instantes morrera

A chuva ouviu e calou
meu segredo à cidade
E eis que ela bate no vidro
Trazendo a saudade

domingo, 17 de outubro de 2010

New York

O que se pode dizer acerca de NY, que não tenha sido dito já? Sinceramente não sei, mas não há duvida nenhuma que foi uma cidade que me surpreendeu a cada minuto e me deixou boquiaberta a todos os instantes, por tudo o que ela contém.
Foram 6 dias em Manhattan com 5 miudas fantásticas, onde me diverti muito a cada minuto. Os 6 dias de estadia foram bastante intensos, sempre acordar cedo, a comer mal e andar bué!!!! Uma verdadeira maratona! E com peripécias pelo meio...
Mas valeu cada minuto! Podemos dizer que palmilhamos Manhattan de baixo para cima. Eu sempre com a minha Diana F+ em punho e elas com as suas máquinas digitais. Era só fotos a disparar!
Começámos logo no 1º dia, pelo Finacial District e atravessámos a Brooklyn Bridge que foi espectacular! Tirando os atroplemantos!!
Passámos por Soho, Tribeca, Little Italy, Chinatown, you name it!
Um dos meus locais preferidos foi Washington Square em Greenwich Village, onde fizemos um maravilhoso piquenique e deliciámo-nos com os cupcakes da Magnolia Bakery. Hmmmmmmm.... East Village e Meatpacking District também foram muito interessantes.
Acabávamos todas as noites, e foram mesmo todas as 6 noites, na famosa Times Square. Não há palavras nem fotos para descrever este local!! Ainda tivémos tempo de espreitar um espectáculo soberbo na Broadway - Mamma Mia. Espectacular!
Empire State Building, Rockefeller Center, NY Public Library, Grand Central Terminal, UN. Foi tudo visto.
E claro, passámos um bom bocado no inesquecível Central Park. Fabuloso! Claro que o sol e o calor foram nossos amiguinhos durante todos estes dias, o que tornou tudo ainda mais agradável.
Visitámos também os museus obrigatórios: MoMa (o meu preferido), Metropolitan e American Museum of Natural History. O Guggenheim ficou para uma próxima. Isso e a Estátua da Liberdade, mas a Elsa e a Ana Filipe não a deixaram escapar!
E claro, terminámos a jornada em Harlem e foi uma experiência única. Não foi meninas?
Aliás, NY foi uma experiência única.
Agora, aqui ficam algumas das minhas fotos da lomo Diana F+ em NY.





Nada mal...

domingo, 3 de outubro de 2010

Concerto do ano

Este era o concerto mais aguardado do ano. Depois de há um ano atrás ter dormido ao relento para comprar o bilhete, eis que chegou o derradeiro momento, o concerto. Nem queria acreditar!!
Eu e a minha irmã, fomos para as imediações do estádio por volta das 15h. Já lá estava meio mundo! Em todos os cantos havia gente. Tudo aguardava que as portas abrissem.
As portas acabaram por abrir às 17:15 e isso é que foi correr para conseguir o melhor lugar à frente do palco. Parecia que estavamos a correr pela vida. Lol! Quando entrámos ainda o estádio estava vazio. Só se via a imponente estrutura metálica em forma de aranha, numa das pontas do estádio. Brutal!

E qual o nosso espanto quando conseguimos entrar na Red Zone! Sim, com bilhete de relvado conseguimos ir para a zona VIP!!! Nem queriamos acreditar. Daí a pouco tempo, íamos estar a poucos metros dos U2. Surreal!!

E ali estávamos nós, diante do gigantesco palco que dali a umas horas receberia a banda liderada por Bono Vox.
Abancámos de imediato e não arredamos pé dali a noite inteira, por nada deste mundo! E dali em diante, foi esperar e quase deseperar.
Os primeiros a soar em palco foram os nova-iorquinos Interpol, às 20:15. Já há muito que tinha vontade de os ver ao vivo e hoje era a noite!
Os Interpol entreterem a multidão nesta primeira parte com musicas do novo album e ainda as minhas preferidas do álbum "Antics". Não foi uma tarefa fácil, até porque as pessoas em meu redor nem sequer os conheciam. Quanto a mim, serviu para abrir o apetite para o concerto que vão dar, em Lisboa no próximo mês.

À medida que o tempo pasava a zona iam-se enchendo cada vez mais e a excitação também ia aumentando.
Os aplausos e os gritos iam aumentando até que ás 21:45 os U2 fizeram a sua entrada triunfal no estádio, ao som de "Space Oddity" de David Bowie. Bono, The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr. pisavam o palco e foram recebidos com uma enorme ovação no estádio de Coimbra.

Bono circulou pelo anel do palco, a poucos metros de nós, cumprimentando os fãs e a gritar "Briosa" até que de repente fez-se tocar “Beautiful day”. Loucura total!
A noite toda foi tentar seguir as pisadas de todos os elementos da banda que desfilaram variadas vezes pelo palco. Foi literalmente um concerto de 360º.
O Alinhamento do concerto foi:
Return Of The Stingray Guitar
Beautiful Day
I Will Follow
Get On Your Boots
Magnificent
Mysterious Ways
Elevation
Until The End Of The World
I Still Haven't Found What I'm Looking For
North Star
Mercy
In A Little While
Miss Sarajevo
City Of Blinding Lights
Vertigo
I'll Go Crazy If I Don't Go Crazy Tonight
Sunday Bloody Sunday
MLK
Walk On

1º Encore:
One
Where The Streets Have No Name

2º Encore
Ultraviolet (Light My Way)
With Or Without You
Moment of Surrender

E terminou assim um concerto fantástico com Bono a despedir-se de nós e a evocar "Vocês são o máximo. Estamos rendidos a vós, Portugal". E nós também, Bono!!

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Lomografia-Parte I

Pois é, isto da lomografia ao inicio, é mais complicado do que parece! Mas isto é mesmo assim, a praticar é que conseguimos atingir a perfeição!
Depois de uma sessão nocturna, por Coimbra, já lá vai 1 filme de 120 e o resultado final são 3 fotos! Que gargalhada!!
O resultado não estava mal de todo, afinal são 3 fotos originais (não são João?), mas acho que consigo melhor! Havia sempre qualquer coisa que falhava, ou era a abertura que estava errada, ou esquecia-me de rodar o rolo, ou então a luz não era suficiente, etc...etc...
Para já, o pinhole fica para mais tarde e quando tiver um tripé! Ah, e treinar o pinhole de dia!
Mas tudo isto foi uma aprendizagem, e tenho a certeza que a próxima vez será melhor! Agora tenho 1 filme a preto e branco, para ver como fica o efeito! Fantástico, concerteza!
A outra aventura foi a revelação do filme. Fnac em Coimbra nem pensar! Descobri uma loja fujifilm em Celas (perto do HP), que poderá ser designada como uma verdadeira "Photo Professional Lab" tal como nos é recomendado nos manuais de instrução e que me revelou o filme em 20 min. Espectacular!! E a simpatia do pessoal ainda melhor. Recomendadíssimo!!
Foi sem dúvida uma aventura e tenho a certeza que mais virão!!

domingo, 26 de setembro de 2010

Lomografia

Ultimamente tenho-me debruçado sobre o tema Lomografia. Fiquei curiosa sobre o tema e andei a pesquisar tudo o que havia sobre este assunto, até que fiquei mesmo com o "bichinho".
Lomo é a sigla de Leningradskoye Optiko Mechanichesckoye Obyedineni que traduzido do russo significa União de Óptica Mecânica de Leningrado, uma empresa fabricante de equipamentos ópticos na Rússia.
A Lomo é uma máquina fotográfica compacta e analógica que surgiu em 1982 durante a Guerra Fria. A União Soviética tinha interesse político na época de divulgar o estilo de vida das famílias e, para isso, criaram uma máquina leve e fácil de usar, e distribuiram-na por todas as casas e famílias que deveriam fotografar o seu dia-a-dia.
A “Lomomania” propriamente dita começa em Praga em 1991, quando dois jovens vienenses, de férias na capital da República Checa, descobriram a máquina Lomo. Começaram então a fotografar tudo, muitas vezes sem sequer olhar através da objectiva. De regresso a casa, o fascínio dos dois fotógrafos pela cor, a luz e a qualidade das imagens (focadas ou desfocadas) foi tão contagioso que rapidamente a moda das Lomos se espalhou.
O estilo fotográfico ganhou enorme sucesso por causa das suas imagens impressionantes.
O que mais me cativa nas fotos são as cores supersaturadas, os efeitos, como as sobreposições e a espontaneidade.

Para os lomógrafos existem dez regras básicas:

1. Leva a tua Lomo onde quer que vás.
2. Usa-a a qualquer hora do dia ou da noite.
3. A Lomografia não interfere na tua vida, faz parte dela.
4. Fotografe sem olhar no visor.
5. Aproxima-te o máximo possível do objecto a fotografar.
6. Não penses...lomografa.
7. Sê rápido.
8. Não precisas de saber antecipadamente o que fotografaste.
9. Nem depois.
10. Não te preocupes com quaiquer regras.


Depois de tudo isto, ontem resolvi ir à embaixada lomografíca em Lisboa e comprei a minha Diana F+!!!



Pus-me logo a fotografar na baixa de Lisboa, e a colocar os meus dotes lomográficos em prática. Por isso, já é oficial, faço parte da Lomomania. Agora, é só lomografar...
Em breve, mostrarei o resultado dos meus ensaios...

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Férias na Sicília


Algures a meio do mediterrâneo está a Sicília, a sua maior ilha e que posso confirmar que é mesmo enorme.
As férias passadas na Sicília foram maravilhosas. A ilha revelou-se ser encantadora e mágica.
A maior parte dos dias foram passados em Milazzo, terra natal dos nossos amici, António, Simone e Alessio, que nos acolheram de uma forma muito calorosa, especial e única.
Milazzo é uma cidade pequena e com pouco turismo mas com muitos encantos, como por exemplo o mar. É fabulástico!! Tem uma cor tão translúcida, que nunca vi igual e a temperatura é muito agradável. Fantástico!


Nos primeiros dias, explorámos Milazzo e a sua fortaleza. Visitámos também o Capo Milazzo e a sua fantástica piscina natural. Que maravilha!
Nos dias seguintes foi sempre a passear pela ilha. Visitámos as Ilhas Eólias que são um arquipélago de origem vulcânica e o seu nome é atribuído ao deus do vento Aeolus. Fomos à ilha Panarea, Lipari e Stromboli. Este último é o mais activo vulcão europeu. As suas erupções acontecem com um intervalo médio de uma hora. A actividade "ordinária" do Stromboli consiste em explosões de média energia, que duram de poucos segundos a dez/vinte minutos. E nós fomos umas afortunadas, pois assistimos a sete destas explosões. Foram momentos inesquecíveis!
Fomos também visitar Cefalú, Tindari, o Monte Etna e Taormina. Taormina revelou-se ser uma vila muito bonita com um anfiteatro espectacular e com uma vista incrível!


As noites na Sicília também foram mágicas. Uma das noites tivémos uma festa na praia, com um ambiente fabuloso! Fogueira, Dj e bar aberto! Foi incrível tomar banho às 4h da manhã. Jamais vou esquecer esta noite.
Outra das noites mágicas foi quando fomos jantar a uma vila muito bonita e pitoresca, Castelmola, ao Bar Tirrisi. Jantámos no terraço com vista para o Etna e para o mar mediterrâneo. Fantástico!
A Sicília foi uma ilha extraordinário com belas paisagens, belas pessoas e bela comida. Claro que não me posso esquecer da Granita, que é uma espécie de raspadinha de gelo com vários sabores. Quando o calor apertava, e acreditem que apertava mesmo, nada melhor que uma vera granita siciliana, preferencialmente de limão. Tornou-se a nossa salvação nos dias mais tórridos.


Resumindo, estas férias foram inesquecíveis, por todos os motivos que já referi mas principalmente pela companhia dos nossos amigos António, Alessio e Simone, que foram extraordinários. Uns verdadeiros princípes! Grazie mille ragazzi e até breve, espero!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Portugal a arder



É penoso assistir, continuamente, verão atrás de verão, as chamas a devastarem e a consumirem a paisagem linda e verdejante do nosso país! Será que esta praga nunca vai acabar?
Pois há quem diga que isto já é tão natural, ao ponto de já nem estranharmos a dimensão da tragédia, pois eu continuo a indignar-me contra este flagelo. É triste e aflitivo assistir às imagens que passam, dia após dia.
Os números de área ardida, só este ano, são assustadores, mas não parecem assustar ninguém!
Mas porque razão é que Portugal é fustigado desta forma todos os verões? Porquê? Dizem que a primeira intervenção está a funcionar, garantem bombeiros e ambientalistas. Só não funciona a prevenção.
Porque falha a prevenção? Será que não conseguimos aprender com os nossos erros? Depois de um campanha como "Limpar Portugal" tão bem sucedida, porque é que não conseguimos manter os terrenos e as matas sem lixo? Porque é que não conseguimos ter actos de civismo como não atirar beatas pela janela, não fazer fogueiras e lançar foguetes?
Claro está que também existe uma « sociologia do fogo» mas a verdade é que os incendiários não se resumem a meia dúzia de tarados que espalham as chamas por compulsão doentia; temos de assumir que são centenas, se não milhares, aqueles que ateiam fogos um pouco por todo o lado, pelos motivos mais fúteis e variados.
Temos que agir e rapidamente, passando por cada um de nós, cidadãos, mas onde o Estado também tem um dever enorme de intervir!
No entanto, não podemos esquecer que todo este combate tem de ser ao longo de todo o ano!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Optimus Alive 2010


Como festivaleira que sou, é obvio que não podia faltar ao melhor festival do ano!! Mas foi por um triz!!... Mas o destino foi meu amigo!
Entrei no recinto às 19:17, tarde demais para ver Sean Riley & The Slowriders mas ainda deu para vislumbrar Gomez. Música country cujos músicos são britânicos! Estranho!
De seguida, uma curta paragem da Carina, na tenda da Cruz Vermelha, e eu aproveitei para pedir pensos rápidos, pois adivinhava-se uma noite muito longa!! Entretanto, começaram os Dropkick Murphys, com a sua música irlandesa. Gaite de foles e tudo. Mas de irlandeses não têm nada, até porque vieram de Boston! Mais uma vez...estranho! O som, nada mau.
Segue-se a hora da janta e das filas...Sai uma pizza familiar para o pessoal ao som de Big Pink! Fantástico! Ainda deu para ir ver um pouco do concerto e ouvir "Velvet". Tive pena de não poder ouvir e ver mais, mas Gogol Bordello aguardava-nos. Fica para uma próxima.
E lá estavam eles a reinar no palco! Impossível ficar indiferente àquele som e a toda aquela energia que só Gogol Bordello consegue transmitir. Foi non-stop e os meus gémeos que o digam!!
Terminou Gogol Bordello e chegara o momento mais ansiado da noite. Eram 23h quando apareceram em palco e foi o delirio total do público. Pearl Jam, finalemente!
Foi um concerto mágico e memorável, onde público e banda estiveram em sintonia total. Até porque segundo Vedder “Vocês são o público que melhor canta, quiçá, no planeta”. Maravilhoso!!
Inesquecível foi o momento em que o Eddie Vedder pegou numa folha de papel e começou a falar português.


Outro momento alto da noite, foi quando ele começou a cantar uma música que escreveu para o nosso país – “Portugal, Portugal!” -, cuja letra dizia algo como «sou tão bem tratado, ainda venho para cá viver». Foi emocionante! Eddie, é só dizeres, que tenho espaço para ti em casa!!!!
Então quando ele pegou na bandeira portuguesa e cantou "Alive" foi o delírio total. Inesquecível Eddie Vedder!

ALINHAMENTO DE PEARL JAM NO OPTIMUS ALIVE!10:
1. Release
2. Elderly Woman Behind The Counter In A Small Town
3. Animal
4. Given To Fly
5. In Hiding
6. Unthought Known
7. Nothingman
8. Daughter
9. Even Flow
10. Just Breathe
11. Wishlist
12. Black
13. Glorified G
14. Why Go
15. The End
16. Portugal
17. Public Image
18. The Fixer
19. Wasted Reprise
20. Better Man
21. Smile
22. Once
23. Alive
24. Yellow Ledbetter

Foram 2 horas de concerto, cheias de emoções fortes. Thank you Pearl Jam. Thank you Eddie Vedder.
Depois dos Pearl Jam, já mais nada nos podia surpreender, mas os LCD Soundsystem vieram para dominar a cena, mas na minha opinião ficaram aquém das expectativas. Foi interessante mas soube a pouco!
Seguiram-se os Homens da Luta, no palco Clubbing, com a sua música reaccionária, que aparentemente resulta. Pois, o povo gosta!
A noite do Optimus Alive terminou comigo, a Elsa, o Nuno, o Miguel e os Galegos, a ouvir a música electrónica dos Boys Noize. Acabou a noite no recinto, mas nós continuamos pela noite dentro até de madrugada. Adorei a companhia pessoal. Foi uma noite e pêras! Até a proxima!

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Frémito do Meu Corpo a Procurar-te



Frémito do meu corpo a procurar-te,
Febre das minhas mãos na tua pele
Que cheira a âmbar, a baunilha e a mel,
Doído anseio dos meus braços a abraçar-te,

Olhos buscando os teus por toda a parte,
Sede de beijos, amargor de fel,
Estonteante fome, áspera e cruel,
Que nada existe que a mitigue e a farte!

E vejo-te tão longe! Sinto tua alma
Junto da minha, uma lagoa calma,
A dizer-me, a cantar que não me amas...

E o meu coração que tu não sentes,
Vai boiando ao acaso das correntes,
Esquife negro sobre um mar de chamas...

Florbela Espanca, in "A Mensageira das Violetas"

sexta-feira, 28 de maio de 2010

A Naifa



Não há nada melhor como ir a um concerto para quebrar a rotina da semana e para nos animar um pouco. Ainda mais quando vamos ouvir um grupo fantástico como os "Naifa", que possuem uma presença ímpar, com um espectáculo onde transborda todo um sentimento de melancolia saudável. Conjugando o fado, com a musica tradicional portuguesa e música pop, os Naifa tornam-se, na minha opinião, na banda portuguesa mais inovadora que enaltece os poetas portugueses e a música portuguesa.
Depois de um ano de luto, A Naifa volta à luta. A imagem do João Aguardela mantém-se bem presente e marcada, tornando-se assim, num espectáculo ainda mais cheio de emoções.
Resumindo, foi um concerto extraordinário, onde música desta qualidade não se escuta todos os dias…

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Lágrimas Ocultas



Se me ponho a cismar em outras eras
Em que ri e cantei, em que era querida,
Parece-me que foi noutras esferas,
Parece-me que foi numa outra vida ...

E a minha triste boca dolorida,
Que dantes tinha o rir das primaveras,
Esbate as linhas graves e severas
E cai num abandono de esquecida!

E fico, pensativa, olhando o vago ...
Toma a brandura plácida dum lago
O meu rosto de monja de marfim ...

E as lágrimas que choro, branca e calma,
Ninguém as vê brotar dentro da alma!
Ninguém as vê cair dentro de mim!

Florbela Espanca, in "Livro de Mágoas"

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Já lá vão 30 anos

Foi há 30 anos que desapareceu, na minha opinião, um dos maiores músicos de sempre - Ian Curtis, vocalista dos Joy Division.

Foi naquele fatidico dia, 18 de maio de 1980, que Ian Curtis se enforcou na sua cozinha, desaparecendo, para sempre, pelo menos fisicamente. Sim, fisicamente, pois o seu nome, a sua música, e todo o seu legado, perpetua ainda hoje, e influencia determinantemente a maior parte das bandas de hoje em dia, desde os Interpol aos Bloc Party, passando pelos Editors, Mount Sims ou The National, que incorporam claras influências do grupo nascido em Manchester no final dos anos 70.

Curtis inicialmente fundou os "Warsaw", que em seguida passou a chamar-se "Joy Division", a primeira banda do movimento que seria conhecido como pós-punk e tornou-se assim, um mito!
Após o seu desparecimento, os 3 elementos remanescentes formaram os "New Order", pois antes da morte de Ian Curtis, os elementos da banda tinham feito um pacto: caso alguém saísse, os restantes membros mudavam o nome do projecto e assim nasceu os "New Order".

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Ne change rien

"Ne change rien" é um flme de Pedro Costa que documenta o ensaio e a exaustiva tarefa de criar musica, com a cantora francesa Jeanne Balibar. Os cenários contrastantes a preto e branco, claro-escuro torna o cenário muito sóbrio, conjugando ainda o silêncio e a solidez dos instrumentos. O resultado final são as músicas, em vários registos, do rock ao canto lírico, fazendo de nós, espectadores, uns privelgiados, como se assistissémos, em primeira fila, aos ensaios.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Escapadinha à Madeira

Já nós tinhamos comprado o voo quando aquela inacreditável tragédia abateu sobre a Ilha. Mas apesar de tudo as nossas expectativas continuavam a ser muitas e mantivemos a viagem. E ainda bem porque valeu mesma a pena a visita à ilha.
Revelou-se uma ilha encantadora, cheia de paisagens naturais e preenchidas de beleza. É inacreditável ver onde determindas casas estão construídas nos montes e serras e quão isoladas estão! Mas tudo isto é o que torna a ilha bonita e excepcional.
Apesar de toda a beleza foi também ainda possível ver o rasto da tragédia, principalmente na Ribeira Brava e na Serra D'Água. No Funchal, nem tanto, pelo menos, na Avenida do Mar, a mais emblemática a nível turístico, quase não se nota o que ali aconteceu há 1 mês atás. Tudo operacional, tudo limpo, apenas alguns trabalhos finais ainda a decorrer. Quem não souber o que aconteceu nem desconfia.
Como pontos muito positivos da viagem ficam as bonitas paisagens naturais da ilha

e as provas gastronómicas. Tributo às espetadas madeirenses, à poncha e à Nikita. Divinal! E ainda, não podemos esquecer as pessoas, que foram extremamente simpáticas e acolhedoras.
Obrigada Madeira e até outro dia.

quarta-feira, 17 de março de 2010

Passeio Cultural por Coimbra

Finalmente o sol brinda-nos com os seus raios calorosos e os dias tronam-se mais agradáveis e aprazíveis. A vontade de estar em casa começa a ser nula e só nos apetece evadir-nos de casa. Pois assim foi no domingo. O sol estava radiante, um dia magnifico e então decidi fazer um passeio cultural por Coimbra. E ao contrário do que muitas pessoas pensam, esta cidade tem muita cultura para nos oferecer, no entanto, nem sempre estamos dispertos para ela. Estava indecisa entre o Museu Machado Castro e o Convento de Santa Clara-a-Velha. Fiz uma breve pesquisa na net e descobri que o Machado Castro está encerrado até o dia 29 de março para novas obras! O que tem sido um hábito ultimamente! Então, ficou definido que seria o convento.
Convento ou melhor o Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, que reabriu as suas portas ao púbico em Abril do ano passado, depois de ter estado vários anos submerso em água devido às cheias do rio mondego que levou à sua ruína e abandono.

Depois de muitos anos de requalificação e recuperação, finalmente surge o mosteiro recuperado com um centro interpretativo que acolhe "a história do sítio", enquadrado num edificio muito agradável, com funções museológicas, dotado de um auditório, salas de exposições, uma loja e uma cafetaria.
A visita tornou-se bem interessante, onde aprendi algumas coisas, no que diz respeito à história e modo de vida, que as freiras clarissas levavam no mosteiro. Foi, bem dizendo, uma tarde muito bem passada.
É de louvar todo o empenho que foi feito na revalorização deste monumento histórico português, pois torna a nossa história cultural mais rica.

domingo, 14 de março de 2010

The Legendary Tigerman


Ontem tive o privilégio de ver o concerto do Legendary Tigerman, que para mim, sem sombra de dúvida, é um génio da música. São muito poucos os músicos que conseguem coordenar todos aqueles instrumentos num som fantástico e inebriante.
O one-man band passou-se em Coimbra no TAGV, onde o público vibrou ao som das músicas. E quando escrevo vibrar ao som das músicas, foi mesmo VIBRAR, pois a certa altura o público já não aguentava estar mais sentado e levantou-se, aos poucos e poucos, até que todo o tagv, ou quase todo, estava de pé, em frente ao palco, a dançar ao ritmo do rock&roll. Incrível! Digamos que toda a interacção que o Tigerman exerceu connosco também nos empolgou e nos levou a tal.
Estava expectante em saber, como iria ele, realizar o concerto, sem as vozes femininas do "Femina" e digamos que não saí defraudada, pois ele conseguiu com muita originalidade dar a volta à questão e provar mais uma vez a sua genialidade.
Por isso, só tenho a dizer, se poderem, não percam este fabuloso concerto, pois vale a pena.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Coragem

Numa altura em que os Jogos Olímpicos de Inverno estão a decorrer ocorreu-me relembrar este gigantesco vídeo, onde está bem imprimida a coragem deste Homem Coragem.
É um vídeo impressionante e perturbante, que consegue mexer comigo. Coloquei-o porque acho que todos o devíamos conhecer e reflectir sobre o que ele demonstra. É um simples apelo para que não desistamos perante o primeiro obstáculo ou porque estamos debilitados, derrotados e fracos.



s. f.
1. Firmeza de ânimo ante o perigo, os reveses, os sofrimentos.
2. Fig. Constância, perseverança (com que se prossegue no que é difícil de conseguir).

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Manifestação de Enfermeiros



No passado dia 29 de Janeiro de 2010, deu-se o "Grito do Ipiranga" dos enfermeiros deste país. Após 3 dias de greve, no último dia, realizou-se a maior manifestação de sempre, em Lisboa, na história da enfermagem, onde estiveram entre 15 a 17 mil enfermeiros. E eu estive lá, para fazer parte desta luta intensiva que travámos há já algum tempo. E nem os Homens da luta deixaram de comparecer nesta ferverosa reinvidicação http://videos.sapo.pt/ZwGsimEijcPKWMHtZrME

A forte adesão a esta manifestação apenas revela que estamos todos fartos de ser ignorados e desvalorizados pelos nossos governantes. Estamos unidos e determinados nesta luta, para conseguirmos aquilo a que temos direito, que é sermos reconhecidos como licenciados pela tabela do quadro dos técnicos superiores da função pública, nada mais!
Saúdo todos os companheiros de luta e apelo a que todos se mantenham unidos para continuarmos todos a lutar por uma enfermagem de qualidade e com prestigio.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Ibiza 2009/2010


O fim de ano foi em Ibiza, e foi uma passagem de ano memorável. Tenho a certeza que vai ficar nas nossas memórias para o resto da nossa vida!
Lá fomos nós, 4 gajas, sequisas de aventura, diversão e de muita loucura. Pois então, Ibiza era o lugar para tal, conhecida pela sua vida loca.
Depois de 3 viagens aéreas, algo cansativas, assim que aterrámos na ilha, iniciou-se a nossa aventura. Já caía a tarde em Ibiza, por isso, o 1º lugar a visitar é Sant Antoni de Portmany para ver o famoso pôr-do-sol no Café del Mar, de forma a cumprirmos uma tradição de muitos anos (não sei porquê!). O café estava fechada, por muita pena nossa mas mesmo assim assistimos ao sol a pôr-se, que independentemente do lugar é um cenário magnífico. Passeámos mais um pouco por Sant Antoni, mas assim que caiu a noite, regressamos a Eivissa e preparamo-nos para conhecer a famosa noite de Ibiza. Digamos que a ilha encontrava-se a meio gás, no entanto, encontramos sempre um lugar para fazermos fiesta.
No dia seguinte, aproveitámos para visitar o centro histórico de Ibiza - Dalt Vila (declarado pela UNESCO Património Mundial da Humanidade). Trata-se de uma cidadela medieval muralhada que fica no alto da colina e que salta bem à vista. Percorremos a cidadela ruela a ruela, visitámos a Catedral e debruçamo-nos nos miradouros que possuem uma vista fantástica para o porto, a marina e para o Mediterrâneo. Visitámos também a parte baixa da cidade, que possui ruas estreitas com inúmeras lojas artesanais muito originais. Aproveitámos para fazer umas comprinhas.
Após as compras, fizémos uma pequena paragem na Playa D'en Bossa, que fica perto da cidade e que possui o maior areal da ilha. De lá, regressámos para o nosso hotel, que fica na Playa des Figuerettas, sempre à beira mar. Que esticão, meninas!! E à noite, prontas para a verdadeira festa, jantámos num ristorante italiano, que abundam na ilha e às 23h fomos para a Praça da Vila, pois era aí que o povo se concentrava. A partir daí foi animação e alegria toda a noite. Passamos a meia-noite rodeada de gente de todos os lados, EUA (bronx man), Argentina, Nova Zelândia, República Dominicana, França ou Marrocos (não sei muito bem). Digamos que foi uma passagem de ano muiltcultural! Inesquecível!
Dali fomos para a famosa discoteca Pacha até de manhã. Lá concentrava-se tudo o que era gente da ilha.
De manhã o merecido descanso e à noite, depois de recuperadas veio o After Party no Dellano, na Playa D'en Bossa. Mais uma noite memorável. Para mim, a melhor noite vivida em Ibiza. Mais uma vez, conhecemos várias pesssoas de todas as nacionalidades. Dançámos, convivemos, bebemos, festejamos. Tudo o que se espera em Ibiza.
De manhã, foi o regresso a Portugal e à dura realidade! Mas, sem dúvida alguma, que foi uma das melhores passagens de ano que vivi até agora. Valeu meninas, por tudo, mas principalmente pela companhia. Feliz Ano 2010!