terça-feira, 4 de outubro de 2016

De Castelo Novo a Monsanto

Fim de semana na Beira Baixa com amigos e porque não aproveitar para conhecer algumas aldeias históricas da região. Uma vontade minha já há bastante tempo. 
A 1ª visita foi a Castelo Novo que é uma aldeia entre a Guarda e Castelo Branco, cujas origens remontam ao século XII (o foral foi-lhe atribuído por D. Dinis em 1290). É uma aldeia típica encerrada no meio da serra, antiquada e bem tratada com o cunho dos templários cravado nas pedras.

É uma aldeia parada no tempo onde impera o silêncio. O ponto mais alto da aldeia é o castelo que possui uma bela vista sobre a Serra da Gardunha.


No dia seguinte rumamos até Monsanto, conhecida como a "Aldeia mais Portuguesa de Portugal". 
O ponto de chegada à aldeia começou numa subida íngreme pelas ruelas empedradas até o castelo.

Digamos que para chegar ao castelo é preciso alguma disponibilidade física, pois a subida é bastante inclinada e o percurso é longo, mas as vistas compensam tudo. 

De seguida, entramos na aldeia, propriamente dita, conhecida pela infinidade de ruelas com casas implantadas nas rochas que confere um certo equilíbrio arquitectónico, originando peças de construção únicas.

Chegados ao fim de tarde refugiamo-nos num café onde estivemos a contemplar o magnifico pôr-do-sol, com vista para um belo horizonte, tendo como referência a torre sineira encimada pelo galo de prata, imagem de marca da Portugalidade.


Foram apenas algumas horas, mas foi tempo suficiente para me render à beleza agreste de Monsanto. Adorei! Mesmo!

Estas aldeias são sem duvida locais de rico património cultural e arquitectónico e são locais de visita obrigatória em Portugal.

Sem comentários: